Poluição do ar: o que fazer e quais as consequências para a saúde

É importante que façamos a nossa parte, olhando com muito critério para nossas atitudes e mudando aquilo que precisa ser mudado.

Nathan Rodrigues

28/11/2018 às 10h35 - quarta-feira | Atualizado em 30/11/2018 às 11h51

shutterstock

Nós, do Portal Boa Vontade, já reiteramos em outras oportunidades o quanto é importante reavaliarmos nossos hábitos para que não continuemos a ferir — ainda que inconscientemente, em alguns casos — o meio ambiente, contribuindo para o aumento da poluição do ar, por exemplo.

Separamos para você alguns links com dicas práticas e simples e informações para lá de importantes que ratificam essa preocupação. Vale o clique, tá? [NT: depois de ler o resto desta matéria, é claro! XD]

Nove em cada dez habitantes de centros urbanos estão expostos à poluição do ar
Efeitos da poluição do ar podem ser amenizados com exercícios físicos
Vitamina B pode ajudar a reduzir danos causados pela poluição
Poluição obriga cidade chinesa a limitar venda de veículos
7 dicas para combater a poluição e viver melhor

Essa preocupação se faz necessária porque os indicativos ainda são estarrecedores. De acordo com relatório das Nações Unidas, em 2017, as emissões de gases do efeito estufa aumentaram, depois de três anos de estabilização. O estudo, divulgado em Paris, na França, mostra que as emissões globais atingiram níveis históricos de 53,5 gigatoneladas de gás carbônico equivalente.

Paiva Netto escreve: “Cuidado, estamos respirando a morte!”

Os cientistas envolvidos na pesquisa alertaram ainda que, caso essa tendência persista, a temperatura global poderá subir, até o fim do século, pelo menos 3º Celsius — o que traria muitas consequências negativas ao planeta e, consequentemente, a nós, Humanidade.

Já falamos, inclusive, do quão perigoso será se a Terra aumentar sua temperatura em apenas meio grau.

Entendeu por que chamamos a atenção para a mudança de postura diante do quadro?

Consequências da poluição do ar

Shutterstock

Para mostrar o quanto o assunto é sério, selecionamos algumas consequências da poluição do ar para nossa saúde. Olhe só como a coisa é periogosa:

- Irritação na garganta, nariz e olhos;
- Dificuldades de respiração;
- Tosse;
- Desenvolvimento de problemas respiratórios e de diversos tipos de câncer;
- Agravamento de problemas respiratórios, como a asma;
- Diminuição da capacidade pulmonar;
- Danos ao sistema imunológico e reprodutório.

A poluição do ar também traz uma série de prejuízos ao meio ambiente, entre as quais:

- Chuva ácida;
- Diminuição na camada de ozônio;
- Efeito estufa:
- Eutrofização.

Como diminuir a poluição do ar

A alta concentração de gás carbônico, como destacamos anteriormente, provoca uma série de desarranjos ambientais, prejudicando ecossistemas e interferindo diretamente na saúde da população, principalmente nos centros urbanos.

Shutterstock

Para provar que uma mudança simples de hábito pode favorecer a nossa morada coletiva, nós listamos algumas dicas que colaboram para reduzir a poluição do ar, dando aquela ajudinha para a camada de ozônio.

Confira 5 atitudes simples e eficazes para diminuir a poluição do ar. ;)

Poluição do ar no Brasil

O estudo levou em conta as medidas e intenções que os países-membros da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima apresentaram voluntariamente nas chamadas Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDCs).

Este é um resultado do Acordo de Paris, firmado em 2015, em que cada país estipulou um compromisso para reduzir as emissões de carbono.

Shutterstock

No caso do Brasil, o governo se comprometeu a reduzir, até 2025, as emissões de gases de efeito estufa a 37% em relação a 2005, ano em que o país emitiu aproximadamente 2,1 bilhões de toneladas de CO2.

Para 2030, a meta é que a redução seja de 43%.

Por conta disso, o país é citado no relatório como um dos três integrantes do G-20 que podem atingir as metas estabelecidas nacionalmente para 2030. China e Rússia também foram elogiados pelo estudo.

Uma das principais medidas para chegar à meta é a busca da redução do desmatamento ilegal.

Bora fazer a nossa parte?

O Brasil está caminhando muito bem para cumprir a meta estabelecida para reduzir a emissão de gás carbônico. Isso, contudo, não quer dizer que tenhamos que nos descuidar. A preservação do meio ambiente deve ser preocupação constante!

Portanto, é importante que façamos a nossa parte, olhando com muito critério para nossas atitudes e mudando aquilo que precisa ser mudado. O Planeta Terra agradece. \o/

Shutterstock

O jornalista e escritor Paiva Netto, em seu artigo “Conscientização hoje...”, faz o alerta: “Vez por outra, vêm à tona estudos demonstrando que qualquer ação desenfreada contra o meio ambiente traz algum tipo de desequilíbrio local ou à distância. Mesmo assim, as árvores continuam sendo ‘estorvo’ ou objeto de ganância sem fim na Amazônia, na Mata Atlântica ou em qualquer lugar. Até quando?”.

E aí, bora colaborar?

_____________________________________________________________________________
* Com informações da Agência Brasil e das Nações Unidas.