Qual a diferença entre ansiedade e transtorno de ansiedade?

Há quem pense que quem é ansioso tem, necessariamente, um distúrbio. Saiba por que isso não é verdade.

Nathan Rodrigues

28/10/2019 às 15h04 - segunda-feira | Atualizado em 30/10/2019 às 18h37

Há quem pense que quem é ansioso tem, necessariamente, um distúrbio. Isso não é verdade. Existe uma diferença entre ansiedade e transtorno de ansiedade.

A Super Rede Boa Vontade de Rádio conversou com a psicóloga e psicoterapeuta Olga Tessari sobre o assunto. Na oportunidade, ela explicou o que difere um quadro do outro.

Reproduzimos aqui alguns pontos desse bate-papo.

O que é ansiedade?

Diversas situações testam nossos nervos. O resultado de uma prova, um pedido de namoro ou casamento, o primeiro dia de aula, a tão sonhada viagem, uma entrevista de emprego... Este sentimento, tão comum e saudável, é chamado de ansiedade.

Shutterstock

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 33% da população global sofre com ansiedade — e o Brasil está sempre no topo dessas listas.

"A ansiedade faz parte da vida, significa expectativa", explica a dra. Olga.

De acordo com a medicina, ao sentir-se ansiosa, a pessoa cria mecanismos para enfrentar o que está por vir, se preparando melhor para aquela situação.

Em outras palavras: é natural sentir ansiedade é ela funciona como uma forma de defesa do corpo.

Seus sintomas mais comuns são: dificuldades para dormir; dificuldades de concentração e pensar muito sobre o evento antecipadamente.

Já listamos 8 maneiras simples de controlar a ansiedade, a propósito. =)

O problema, amiga(o), é quando esse sentimento ultrapassa o nível de normalidade.

O que é transtorno de ansiedade?

De acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-IV), o transtorno de ansiedade generalizada (TAG) é caracterizado pela "preocupação excessiva ou expectativa apreensiva", de difícil controle e persistente.

Nesses casos, o nível de ansiedade é desproporcional e prejudica a qualidade de vida do indivíduo, afetando o desempenho familiar, social e profissional.

+ 5 maneiras infalíveis de ter uma boa saúde mental

"Quando a ansiedade ultrapassa esse patamar normal e aceitável, você começa a ter sintomas físicos", comenta a psicóloga.

Este transtorno pode afetar pessoas de todas as idades.

Sintomas

De acordo com a dra. Olga, os sintomas mais graves do transtorno de ansiedade são:

⇒ Taquicardia;
⇒ Tremor;
⇒ Suor;
⇒ Falta de ar;
⇒ Problemas no aparelho digestório;
⇒ Desenvolvimento de alergias.

Como a tensão é constante, a pessoa não consegue controlar suas reações, mesmo que saiba que não há motivos para se preocupar de maneira tão intensa.

+ Qual a relação entre a compulsão alimentar e ansiedade?

"Esses sintomas são um alerta. É importante entender quais são os fatores que elevam a ansiedade para lidar com ela e baixar", completa.

Tratamento

Reprodução BV

Deve-se procurar, em primeiro lugar, um psicólogo. Durante a consulta, o profissional analisará como os sintomas impactam na vida do paciente, em um acompanhamento que poder durar um certo tempo.

+ Hábito pode livrar você de vários problemas; saiba qual é

Além disso, o tratamento de transtorno de ansiedade generalizada inclui o uso de medicamentos antidepressivos ou ansiolíticos, sob orientação médica.

Como controlar uma crise de ansiedade

Shutterstock

Durante a entrevista, a dra. Olga Tessari sugeriu algumas técnicas de controle de uma crise de ansiedade:

"A primeira coisa que a pessoa deve fazer quando se percebe ansiosa é tentar relaxar. E a melhor forma de buscar o relaxamento é melhorar a oxigenação do corpo. Toda pessoa ansiosa tem a respiração muito curta. A oxigenação baixa colabora para que a ansiedade se eleve. Então, pare tudo, respire, se acalme e depois faça o que você tem para fazer. Isso vai colaborar para que raciocine melhor, possa utilizar melhor a sua memória."

Outra ótima sugestão é elevar seu pensamento e fazer uma prece a Jesus, o Médico Celeste, pedindo calma para resolver suas questões. Acredite: orar funciona!

Como afirma Paiva Netto, presidente-pregador da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo

“Fazer prece é essencial para desanuviar o horizonte do coração”.

Além disso, recomenda-se técnicas de distração, como uma conversa suave ou música tranquila, e massagens no corpo.

Como prevenir uma crise de ansiedade

Para a psicóloga e psicoterapeuta, a prevenção da crise de ansiedade generalizada está diretamente ligada a hábitos saudáveis:

"Ter momentos de lazer é importante. Vejo muitas pessoas que se sobrecarregam de obrigações e deixam o lazer de lado. Ele é fundamental, faz parte da vida, deveria ser uma coisa obrigatória em nosso dia a dia."

E completa: "Fazer coisas que você gosta de fazer, que te dão prazer, satisfação e bem-estar, colaboram e muito para que seu nível de ansiedade diminua".

Aqui está uma lista de hábitos saudáveis que você pode adotar:

Exercícios físicos regulares;
⇒ Evitar uso de aparelhos eletrônicos em excesso, principalmente antes de dormir;
Boas horas de sono;
Alimentação saudável;
⇒ Prática de yoga ou meditação.

Conclusão

A ansiedade é uma reação normal do ser humano e pode ser entendida como um mecanismo de defesa em situações que inspiram tensão, expectativa ou medo.

No entanto, quando esse sentimento ultrapassa um nível saudável, afetando a saúde física e mental da pessoa, vira um distúrbio.

Dessa maneira, o transtorno de ansiedade generalizada pode ser classificado como uma presença quase permanente de preocupação ou tensão.

Por isso, é importante ficar atento se a ansiedade está interferindo no seu trabalho, nas relações e em outras partes da sua vida.

Se a ansiedade passou dos limites saudáveis, procure auxílio médico e busque amparo nas preces e na meditação.

Lembramos que as saúdes física, mental e espiritual devem caminhar juntas. ;)