Sorvete especial alivia sintomas da quimioterapia

A alimentação e a nutrição inadequadas são responsáveis por até 20% dos casos de câncer nos países em desenvolvimento.

Gabriele de Barros

17/10/2018 às 14h44 - quarta-feira | Atualizado em 24/10/2018 às 10h48

O câncer é a segunda principal causa de morte no mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma em cada seis mortes são relacionadas à doença. Diante destes altos índices, campanhas de conscientização de diagnóstico e tratamento são realizadas ao longo do ano, a exemplo do movimento Outubro Rosa, que surgiu para estimular a participação da população no controle do câncer de mama.

Sabemos que, independentemente do câncer, a medicação não é fácil, muito pelo contrário. É desgastante — tanto fisicamente quanto psicologicamente — e com muitos efeitos colaterais. E olha só que legal essa notícia divulgada pela BBC Brasil: pesquisadoras brasileiras criaram um sorvete que alivia sintomas em pacientes sob quimioterapia.

Sim, sorvete!

Valeria_aksakova / Freepik

E não é só isso. O alimento, além de aliviar os efeitos colaterais da medicação, também funciona como suplemento, ou seja, ainda atende necessidades nutricionais.

O produto foi desenvolvido por uma equipe de nutricionistas da Universidade Federal de Santa Catarina (USFC). Com o apoio da preceptora Akemi Arenas Kami e da orientadora Francilene Gracieli Kunradi Vieira, a nutricionista Paloma Mannes, especialista em saúde com ênfase em Alta Complexidade, apresentou o sorvete especial como resultado do seu Trabalho de Conclusão de Residência (TCR) no Hospital Universitário da USFC.

"O principal objetivo da criação desse produto é proporcionar aos pacientes o consumo de um alimento saboroso e nutritivo, que contemple não apenas a questão nutricional, pois ele tem alta densidade energética e é fonte de fibras e de proteínas, mas que também seja saboroso - considerando que durante o tratamento o paladar encontra-se alterado e são inúmeras as queixas de falta de apetite -, que contribua com a redução dos efeitos colaterais da quimioterapia e proporcione um tratamento mais humanizado", explicou Paloma à reportagem da BBC Brasil.

Os sabores do sorvete são morango, chocolate e limão. Para sua produção, foi usado açúcar orgânico, a polidextrose (uma fibra solúvel), a proteína isolada do soro de leite e azeite de oliva sem sabor.

De acordo com Francilene, a composição resultou em um produto altamente calórico, como os sorvetes tradicionais, mas sendo também fonte de proteína de alto valor biológico e fibra, com baixo teor de gordura total, sem gordura trans, glúten ou lactose.

Vale ressaltar também a importância do produto para a humanização da assistência em âmbito hospitalar. Como o sorvete, além de ser gostoso, é apreciado pela população em geral, ele pode trazer um conforto no momento difícil que é passar pela quimioterapia.

Você pode conferir a matéria completa AQUI.

Influência da Alimentação

Shutterstock

A alimentação e a nutrição inadequadas são responsáveis por até 20% dos casos de câncer nos países em desenvolvimento, como o Brasil, e por aproximadamente 35% das mortes pela doença. Em outras linhas: a alimentação deve ser adequada e saudável, rica em proteínas, gorduras, carboidratos, fibras, vitaminas, água e sais minerais. Caso contrário, o organismo não consegue desenvolver as suas funções de forma eficiente, dando abertura para o surgimento de doenças.

Nós já listamos, inclusive, seis hábitos que contribuem para a prevenção do câncer. Dois deles já foram citados aqui, confira quais são os outros quatro. ;)

Uma alimentação com muitas frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e outras leguminosas; sementes e nozes protegem contra a doença cancerígena, fortalecendo as defesas do corpo e ajudando o intestino a funcionar bem. Já explicamos por que um prato colorido é sinônimo de saúde.

Ah, e se você não sabe como começar, nós já listamos algumas dicas para ter uma alimentação saudável durante a semana. Vai ver, não é nada difícil! =D

Se a população adotasse uma alimentação saudável, aliada à prática regular de atividades físicas, mantendo o peso corporal adequado, aproximadamente um em cada cinco casos de câncer poderiam ser evitados. Sendo assim, para cada 100 pessoas com a doença, 22 poderiam ter sido prevenidas.

__________________________________________________________________
*Com informações do Instituto Nacional de Câncer.