Em 1956, era lançada a revista Boa Vontade

A revista BOA VONTADE tem como objetivo fomentar nos leitores a consciência para despertar ações práticas em prol do desenvolvimento sustentável do Planeta.

Da redação

30/04/2019 às 20h00 - terça-feira | Atualizado em 30/04/2019 às 10h55

O 1º de maio de 1956 marcou história para a Legião da Boa Vontade (LBV). Foi nesta data que a Instituição lançava o primeiro número da revista BOA VONTADE, a revista da Espiritualidade Ecumênica.

Produzida na primeira sede da Instituição, em um pequeno prédio localizado na Rua do Acre, no Rio de Janeiro, o periódico trazia na capa a Majestosa Estampa de Jesus, o Cristo Ecumênico, o Divino Estadista.

A primeira edição, de maio de 1956, da revista Boa Vontade.

Assim, a revista mostrava aos seus leitores sua inovadora linha editorial, embasada nos valores fraternos de respeito e harmonia entre as religiões, crenças e descrenças, entre os diferentes povos e culturas. Começava ali o trabalho incessante de comunicação impressa com qualidade, uma das marcas da LBV.

Por décadas, o leitor da BOA VONTADE tem acompanhado temas de interesse geral, distribuídos em reportagens, notícias e artigos relevantes, com o objetivo de fomentar nos leitores a consciência para despertar ações práticas em prol do desenvolvimento sustentável do Planeta.

Todo esse objetivo, tendo como referencial a expansão da mensagem ecumênica do Evangelho-Apocalipse de Jesus, o Cristo Ecumênico, o Divino Estadista.

A primeira edição da BOA VONTADE foi rodada na gráfica da Editora Bloch, do jornalista e empresário de mídia Adolpho Bloch, que conheceu o dirigente da LBV, José de Paiva Netto, conforme testemunho do eminente professor Arnaldo Niskier, escritor, pedagogo, jornalista, ex-presidente da Academia Brasileira de Letras (ABL): "O Paiva Netto é uma figura que conheço desde quando nós dois éramos bem jovens, através da revista Manchete, à qual ele ia no tempo do Alziro Zarur, que era grande amigo do Adolpho Bloch. Eu trabalhava lá e eu os via sempre juntos, produzindo coisas, é uma amizade antiga. Agora, apartando a amizade daquilo que se faz, também conheço, não só no Rio de Janeiro, várias escolas da LBV, inclusive em São Paulo, onde se realiza um trabalho formidável, sobretudo em relação aos mais jovens, ao pré-escolar, à educação infantil, como hoje está na Constituição e na Lei Brasileira de Educação".

Sob o comando do jornalista, radialista e escritor Paiva Netto, a revista ganhou versões em idiomas, tendo edições, por exemplo, em alemão, espanhol, esperanto, francês, inglês e italiano. Esse conteúdo chega a autoridades e delegações internacionais que participam de importantes eventos da Organização das Nações Unidas (ONU), que contam com a presença da Legião da Boa Vontade, há mais de duas décadas.

Outro destaque é a publicação do título da revista em esperanto (BONA VOLO), destinado a expandir os conteúdos que propagam os valores de Fraternidade Ecumênica da Instituição aos falantes do idioma universal.

Passou também por modernizações de layout, conservando o princípio do conforto da leitura, facilitando essa experiência de consumo da informação a pessoas de todas as idades.

Atualmente, a publicação é impressa na Mundial Gráfica, que pertence às Instituições da Boa Vontade, conservando todo o zelo e cuidado que permeiam as demais etapas de desenvolvimento do produto.

LEIA EM QUALQUER LUGAR!

Outra novidade disponível aos leitores desde 2013 é o aplicativo da publicação para dispositivos móveis (tablets e smartphones) do sistema operacional Apple e Android. A partir dele, o leitor pode acessar o conteúdo da revista, gratuitamente, de qualquer parte do mundo, com recursos multimídias.

Para saber como baixar o aplicativo digital da revista BOA VONTADE, acesse agora a página da revista Boa Vontade digital. A edição impressa pode ser adquirida pelo Clube Cultura de Paz, no telefone 0300 10 07 940 (custo de uma ligação local + impostos).