Esclareça 10 mitos e verdades sobre a doação de sangue

Este simples ato solidário não faz mal à saúde de quem doa e pode salvar até quatro vidas

Karine Salles

13/06/2017 às 07h44 - terça-feira | Atualizado em 13/06/2017 às 09h50

O sangue é indispensável para a manutenção da vida. No entanto, mesmo com o avanço da ciência, ainda falta muito para que ele seja desenvolvido em laboratório, o que auxiliaria, e muito, nos casos de baixo estoque nos hemocentros. Por isso, com a chegada do Dia Mundial do Doador de Sangue, o Portal Boa Vontade faz um convite para você: que tal doar sangue? #BoraAJudar?

Em seu artigo Doe vida, o jornalista, radialista e escritor Paiva Netto salienta: "A doação de sangue, aplaudível vereda que aproxima o ser humano de sua humanidade, é indispensável em favor de tantos que lutam para sobreviver". Ser doador de sangue é um ato de solidariedade humana, que salva muitas vidas diariamente. Porém, muita gente ainda não faz parte desse time de doadores porque tem algumas dúvidas. Para esclarecer todas e mostrar para você o quanto sua doação faz a diferença, conheça 10 mitos e verdades sobre a doação de sangue. 

1 - DOAR SANGUE DÓI?

Nada! Só a picadinha, que é inevitável, mas nada que vai impedir de você de um gesto tão nobre, não é mesmo? =)

2 - DIABÉTICOS NÃO PODEM DOAR?

Caso o diabetes estiver controlado apenas com alimentação ou hipoglicemiantes orais, e não apresente alterações vasculares, o portador da doença pode doar sem medo. Agora, caso ele tenha utilizado insulina uma única vez, infelizmente não poderá doar.

3 - VOU FICAR SEM SANGUE?

Não, a quantidade retirada é pequena e a reposição é feita naturalmente pelo organismo sem alterar o equilíbrio. Ela começa a ser feita nas primeiras 24 horas após a doação. A natureza pensou em tudo direitinho, viu?

4 - POSSO DOAR TODO MÊS?

Não! Nosso corpo precisa de um prazo para se recompor, por isso, o recomendado é que o homem faça a sua doação a cada dois meses e a mulher a cada 90 dias.

 

5 - GESTANTES E LACTANTES NÃO PODEM DOAR?

Mulheres grávidas ou que estejam amamentando não devem doar. As lactantes devem aguardar 12 meses após o parto. E no período pós-parto, a mulher poderá ser doadora após 90 dias, em casos de parto normal e 180 dias em cesárias.

6 - PRECISO ESTAR DESCANSADO E ALIMENTADO?

É necessário estar descansado e não ter praticado atividades físicas intensas pelo menos cinco horas antes da doação. Em relação à alimentação, é preciso estar bem nutrido, com refeições prévias leves e sem gordura. Além disso, é proibido o consumo de bebidas alcoólicas até 24 horas antes da doação. Ah, não precisa estar em jejum, está bem?

7 - IDOSOS NÃO PODEM DOAR SANGUE?

Desde 2013, houve aumento na idade máxima dos doadores de sangue pelo Ministério da Saúde. Atualmente, pessoas entre 16 e 69 anos podem realizar o ato de doação. =)

8 - QUEM RECEBE TRANSFUSÃO ESTÁ SUSCETÍVEL A DOENÇAS?

Shutterstock

A partir da implementação do Teste de Ácido Nucleico (NAT), doenças como HIV, Hepatites B e C, são detectadas pelo procedimento que tem capacidade de identificar se a pessoa está contaminada mesmo que haja um curto período entre o dia de contaminação e a doação. 

9 - O PESO INFLUENCIA NA DOAÇÃO?

Sim. É preciso ter a partir de 50 quilos para poder realizar a doação.

10 - APENAS UMA PESSOA É BENEFICIADA COM CADA BOLSA DE DOAÇÃO?

O sangue colhido é separado em vários componentes e cada paciente recebe aquela parte que seu organismo necessita. Com uma doação, você estará salvando várias vidas até quatro vidas, entre vítimas de acidentes, gestantes com anemia, pacientes cirúrgicos, hemofílicos e recém-nascidos.

O Portal Boa Vontade lembra que existem algumas normas técnicas definidas pelo Ministério da Saúde para a doação. Elas visam à segurança do doador e de quem irá receber o sangue. Antes, todos os candidatos passam por uma entrevista de triagem, que é realizada por um profissional de saúde, em que serão analisados histórico médico, hábitos e condições de saúde do doador. As respostas são confidenciais e a entrevista é feita individualmente, sem a presença de acompanhantes. Após o questionário, é realizada a aferição dos batimentos cardíacos, da pressão arterial e temperatura, além do teste de anemia. Somente após essas etapas é que o candidato estará aprovado para a doação de sangue. Parece um monte de coisa, mas é super fácil, e salva vidas! =)