Pesquisadores da Psicologia da Religião visitam Templo da Boa Vontade

Na oportunidade, os visitantes percorreram todos os ambientes, vivenciando o propósito ecumênico do TBV.

José Gonçalo

20/11/2019 às 13h21 - quarta-feira | Atualizado em 02/12/2019 às 12h30

Karina Dametto
Paulo Medeiros, administrador do TBV; dr. Kevin Ladd, psicólogo social e professor da Universidade de Indiana; dra Fatima Regina Machado, doutora em psicologia social pela USP e em comunicação e Semiótica pela PUC - SP;  Josué Bertolin, secretário-executivo da Academia Jesus, o Cristo Ecumênico, o Divino Estadista; o dr. Wellington Zangari, professor de Psicologia e coordenador do Inter Psi - Laboratório de Psicologia Anomalística e Processos Psicossociais da USP; Haroldo Rocha, do Templo da Boa Vontade.

O Templo da Boa Vontade (TBV) recebeu, nesta quarta-feira, 20, a visita do dr. Wellington Zangari, professor de Psicologia e coordenador do Inter Psi — Laboratório de Psicologia Anomalística e Processos Psicossociais da Universidade de São Paulo (USP); dr. Kevin Ladd, psicólogo social e professor da Universidade de Indiana, Estados Unidos; e da dra. Fatima Regina Machado, doutora em Psicologia Social pela USP e em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP.

Na oportunidade, os visitantes — que atuam na área de pesquisa da Psicologia da Religião — percorreram todos os ambientes do monumento ecumênico. Por ser um elemento muito estudado neste campo de estudo, a Espiral da Nave do Templo da Paz chamou muito a atenção dos pesquisadores.

ASSISTA A MATÉRIA COMPLETA

Assim que entra na Nave, o peregrino percorre o caminho de cor escura (em sentido anti-horário), retratando o percurso difícil para atingir a Paz interior. Já o caminho de cor clara, em sentido horário, representa a trilha iluminada pelos valores morais e espirituais adquiridos pelo esforço próprio do ser humano.

No centro do TBV, exatamente sob o Cristal Sagrado do TBV, Paiva Netto, fundador do monumento, fez colocar uma placa redonda de bronze, que simboliza a descoberta da Luz e o início de uma nova jornada.

"O Templo da Boa Vontade é um lugar maravilhoso, não só do ponto de vista arquitetônico, mas do ponto de vista humano, porque o acolhimento de vocês é fantástico, a gente se sente realmente valorizado como pessoa e também convidado a entrar num outro estado, não só do ponto de vista externo, mas interno. Então, todo o caminhar pelo Templo é sentido porque ele nos leva a olhar para a gente mesmo. (...) Essa estrutura toda, as obras de arte, o refletir sobre elas faz com que a gente se volte para o interior", comentou a dra. Fatima.

Karina Dametto

Os  visitantes observam o Painel "A Evolução da Humanidade", que reúne missionários de diversas tradições religiosas, correntes filosóficas e diferentes áreas do saber humano, que contribuíram para o progresso da Humanidade. O painel traz como figura central a imagem de Jesus, o Cristo Ecumênico, como o grande propagador da Paz entre os povos.

Sobre a caminhada pela Espiral, afirmou: "Você é convidado a ir entrando em si mesmo, pensando em si, em várias coisas da vida, de como você caminha nesta existência e como o mundo dá voltas, pelo menos fui levada a pensar nisso. Eu me entreguei ali para pensar e acho que é uma entrega mesmo. Quando você inicia, é uma coisa mais racional; quando vai chegando no meio [da caminhada], fica uma coisa mais emocional. Então, a gente é levado nesse caminho interior e depois vai retornando nesse caminho, como que voltando para a realidade, vamos dizer assim, mas trazendo aquilo que você trouxe de reflexões".

Vale ressaltar que o dr. Zangari foi um dos palestrantes do Congresso Temático do Fórum Mundial Espírito e Ciência, promovido pela Legião da Boa Vontade (LBV), no último 18 de outubro, em Brasília/DF, evento que reuniu, centenas de participantes, além de médicos e especialistas brasileiros e estrangeiros que compartilharam suas experiências e estudos acerca do tema “Investigando Espírito, cérebro e mente”.

Na ocasião o renomado pesquisador abordou a temática “Religiosidade, Espiritualidade e Identidade”.

"Estive aqui há poucas semanas, participando do Fórum Mundial Espírito e Ciência, e já me sentia abraçado pela estrutura toda, pelo corpo de profissionais, de pessoas dedicadas da LBV, do Templo, pude, já naquela oportunidade, sentir esse congraçamento. Hoje foi um pouco diferente porque pude, de fato, entrar no Templo e fazer aquela caminhada em direção a mim mesmo. Isso foi uma experiência bastante diferente daquelas que já tive, não tenho uma religião, mas tenho essa sensação, esse interesse pela questão de como nós seres humanos nos estruturamos, qual é a nossa natureza. E essa caminhada permitiu uma experiência muito diferente daquelas que eu já tive, realmente nos leva ao centro daquilo que nós somos, na nossa profundidade. Depois de chegar lá no centro, temos a oportunidade de sair de nós mesmos e nos encontrarmos com o mundo. Então, essa experiência de se aproximar de mim mesmo e depois voltar ao mundo me pareceu algo muito diferente. No momento em que os grupos duelam entre si, buscando saber quem tem mais razão, aqui encontramos efetivamente o sentido verdadeiro do que é o Ecumenismo, que não é apenas entre diferentes manifestações religiosas ou espirituais, mas é uma filosofia que congraça todos aqueles que são efetivamente humanos, independentemente das suas escolhas", disse.

Sobre os pesquisadores

Wellington Zangari — professor do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP), vice-coordenador do Laboratório de Psicologia Social da Religião, coordenador do Inter Psi – Laboratório de Psicologia Anomalística e Processos Psicossociais, ambos do Instituto de Psicologia da USP, e vice-coordenador do GT Psicologia & Religião da Associação Nacional de Pesquisa e pós-graduação em Psicologia.

Kevin Ladd — psicólogo social e professor da Universidade de Indiana, Estados Unidos. Foi presidente da Divisão 36 da American Psychological Association, é membro do Corpo Diretivo da International Association for the Psychology of Religion e coautor do livro The Psychology of Prayer: A Scientific Approach. Seus interesses de pesquisa incluem a interface Ciência e Religião, bem como oração, música, ritual, saúde, enfrentamento, preconceito, psicometria, fisiologia, neuroimagem, sinestesia, transformação espiritual, entre outros.

Fatima Regina Machado — doutora em Psicologia Social pela USP e em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. É pesquisadora do Laboratório de Psicologia Social da Religião e co-coordenadora e diretora científica do Inter Psi — Laboratório de Psicologia Anomalística e Processos Psicossociais, ambos os laboratórios pertencentes ao Instituto de Psicologia da USP. É co-coordenadora do Núcleo Clínico do Inter Psi — USP, com expertise no manejo clínico de experiências anômalas/religiosas, e membro do GT Psicologia & Religião da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Psicologia.

Visite o Templo da Boa Vontade

O Templo da Boa Vontade fica na Quadra 915 Sul e, segundo dados oficiais da Secretaria de Turismo do Distrito Federal (Setur-DF), é o monumento mais visitado de Brasília.