Dr. Andrew Newberg explica a relação do cérebro com a espiritualidade

Carlos Eduardo Fernandes

18/10/2019 às 22h39 - sexta-feira | Atualizado em 30/10/2019 às 20h19

O neurocientista norte-americano e diretor de pesquisa do Centro Myrna Brind para Medicina Integrativa, do Hospital Universitário Thomas Jefferson, na Pensilvânia, EUA, Dr. Andrew Newberg, concluiu a série de palestras que aconteceram nesta sexta-feira, 18 de outubro, durante o Congresso temático do Fórum Mundial Espírito e Ciência, da LBV.

Vivian R. Ferreira

Dr. Andrew Newberg, neurocientista norte-americano e diretor de pesquisa do Centro Myrna Brind para Medicina Integrativa, do Hospital Universitário Thomas Jefferson, na Pensilvânia/EUA. Palestrou sobre “Deus, Espiritualidade e o cérebro humano”.

Ele apresentou o tema “Deus, Espiritualidade e cérebro humano”, divulgando ao público pesquisas, que têm produzido ao longo de sua carreira, sobre a relação do cérebro humano com a espiritualidade.

“Minha intenção não é provar ou não a existência de Deus, mas sim, trazer observações de como o os fenômenos da espiritualidade influenciam nas reações do cérebro”, afirmou o neurocientista.

Visões sobre Deus

Newberg começou promovendo uma reflexão sobre a existência de Deus, apresentando uma das partes mais emblemáticas da pintura do teto da Capela Sistina na Itália, a Criação de Adão, de Michelangelo. "A ideia de que Deus não necessariamente criou uma pessoa por inteiro, mas criou um cérebro que pode entender espiritualidade, que pode entender Deus e responder às questões que nos levam a procurar pelo conhecimento que vem por meio dessas traduções [do cérebro]", disse.

Dessa forma, passou a apresentar resultados de sua pesquisa sobre como a Oração, a meditação e outras práticas espirituais provocam mudanças positivas de grande impacto em regiões específicas do cérebro responsáveis pela sensação de estabilidade. "O que nós temos em nosso cérebro é, de várias formas, a parte espiritual que nós temos", destacou.

"O que eu tenho feito nestes 25 anos é estudar a relação entre Deus, espiritualidade e o cérebro. Para fazer isso, precisamos analisar algumas definições, precisamos pensar sobre uma variedade de termos", disse Newberg, ao apresentar ao público as reflexões sobre as possíveis formas que os seres humanos expressam sua compreensão acerca de Deus. "É uma imagem? É uma ideia? É um sentimento?" e, em outro momento, afirmou: "quando estamos falando sobre cérebro humano, nós tentamos traduzir essas ideias em pensamento, sentimentos, experiências".

"Neuroteologia"

shutterstock

Ele apresentou um campo de estudos que ele mesmo criou há mais de duas décadas. "Neuroteologia para mim é o campo de estudos que liga a neurociência com a religião e a espiritualidade". O Dr. Newberg explicou que, da parte de neurologia, esta sua área de atuação procura estudar como funciona o nosso cérebro ao pensarmos sobre Deus ou que muda em nós ao enxergá-Lo como uma energia, ou uma força, e quais são as variedades em nosso órgão cerebral quando encaramos Deus como um ser vingativo e autoritário ou Misericordioso.

E da parte da "teologia", seus estudos procuram analisar os tipos de crenças e experiências que os seres humanos manifestam quando expressam sua religiosidade, observando os impactos disso para os cérebros.

SOBRE O FÓRUM MUNDIAL ESPÍRITO E CIÊNCIA, DA LBV

Criado em 2000 pelo diretor-presidente da Legião da Boa Vontade, o jornalista e escritor José de Paiva Netto, o Fórum Mundial Espírito e Ciência, da LBV, visa estimular a implementação de propostas no campo pragmático das realizações da sociedade civil, trazendo as contribuições das diversas áreas do saber espiritual e humano para a construção de uma sociedade mais solidária, altruística e ecumênica.