Entenda o que é a hanseníase e saiba como é o tratamento

Nathan Rodrigues

09/02/2017 às 17h48 - quinta-feira | Atualizado em 10/02/2017 às 10h09

A hanseníase é uma doença crônica e infecciosa, caracterizada por lesões avermelhadas ou pálidas na pele e danos no nervo. Causada pelo e transmitida pelas vias respiratórias, ela apresenta falta de sensibilidade na zona afetada e pode ocasionar, em um nível mais avançado, paralisia nos membros e face.

Shutterstock
A hanseníase é transmitida pelo bacilo Mycobacterium leprae, por vias respiratórias.

A doença é antiga, mas ainda carrega um estigma que deve ser vencido. Graças aos avanços na medicina, a ideia de que essa é uma enfermidade deformante, contagiosa e incurável não corresponde mais à realidade. "Isso precisa ser quebrado, tanto pelos pacientes quanto pela sociedade", comenta a dermatologista Seomara Catalano.

A doutora explica ainda que a hanseníase é muito comum em regiões tropicais. "Ela tem uma alta incidência nesses locais porque o ambiente é propício para a multiplicação desse bacilo", pontua.

O Brasil, por exemplo, registrou, em 2015, de acordo com o Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan), cerca de 30 mil casos novos da doença. São 15 pessoas contaminadas a cada 100 mil habitantes.

Sintomas

A hanseníase afeta, principalmente, a pele e os nervos. Ela se manifesta como uma área mais clara ou avermelhada na epiderme, acompanhada de perda da sensibilidade no local. A resposta de nosso organismo à presença do bacilo determina sua classificação.

- Hanseníase inderteminada: tipo mais frequente da doença, correspondendo a 90% dos casos. Apresenta-se como uma lesão única e é facilmente curada.

- Hanseníase paucibacilar ou tuberculóide: manifesta-se em até cinco lesões. Neste tipo, o paciente tem uma imunidade parcial ao bacilo. Ele não consegue destruí-lo, mas não permite com que ele se alastre pelo corpo.

- Hanseníase multibacilar ou lepromatosa: forma mais grave da doença, em que o paciente apresenta seis lesões ou mais. O sistema imunológico é ineficaz à bactéria.

Shutterstock

A doença também apresenta, como sintomas, sensação de formigamento e dor, fisgada ao longo dos nervos dos braços e pernas; inchaço de mãos e pés e diminuição da força muscular. O diagnóstico é feito em laboratório.

Tratamento

O tratamento, indicado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), é a poliquimioterapia (PQT), uma associação de Rifampicina, Dapsona e Clofazimina. O medicamento mata o bacilo, evitando a evolução da doença e levando à cura. 

É administrada de acordo com o tipo da doença.

Atenção, hein?

A hanseníase é transmitida por vias respiratórias. Contudo, ela não é adquirida com tanta facilidade como a gripe e o resfriado. Para que isso ocorra, é necessário contato íntimo e prolongado. E mesmo que você seja acometido por ela, voltamos a reiterar que em 90% dos casos ela é facilmente curada.

E qual a melhor medida preventiva? A informação. É importante divulgar os sintomas e a existência de tratamento e cura, além de realizar o exame dermato-neurológico e receber uma dose da vacina BCG caso você more na mesma casa de um portador da doença.

A hanseníase tem cura! =D