10 dicas para aprimorar sua inteligência emocional

Pesquisam apontam que mais de 70% dos projetos no trabalho falham por problemas pessoais dos empregados

Thayna D. Reis dos Santos

10/02/2017 às 17h39 - sexta-feira | Atualizado em 13/02/2017 às 14h49

Inteligência emocional é um conceito presente na psicologia do estadunidense Daniel Goleman e consiste em conhecer e reconhecer seus próprios sentimentos, sabendo controlá-los. A vantagem disso? Quando adquirimos essa capacidade, lidamos melhor com situações de pressão e estresse e aprendemos a mediar da melhor forma possível nossos pensamentos, ações e palavras.

Não à toa, essa é uma das características mais valorizadas pelas empresas na hora de contratar ou promover um funcionário. Sabia que muitas organizações têm usado, no processo de admissão, testes emocionais para avaliar questões como empatia e felicidade? 

 O Portal Boa Vontade separou algumas dicas para aprimorar a inteligência emocional. Olhe só:

Shutterstock

1) Pense positivo

A vida é feita de alto e baixos. Ao pensar positivo, contudo, exercitamos nossa motivação. Desta forma, apesar de todos os desafios, conseguimos encontrar forças e recomeçar, sem perder as esperanças. Ao ter motivação, estabelecemos um foco e traçamos o melhor caminho para atingir seus objetivos.

shutterstock

2) Trabalhe o seu autoconhecimento

Para lidarmos com a coisas que acontecem a nossa volta, é preciso, primeiramente, aprender a nos conhecer. Ao trabalhar o autoconhecimento, somos capazes de reconhecer nossos pontos fortes e identificar aqueles em que precisamos melhorar, bem como nossos limites e necessidades. Assim, abrimos possibilidades para mudanças.

www.onlinereality.co.uk

3) Tenha autocontrole

Muitas vezes sentimos vontade de jogar tudo para o ar e deixamos o estresse tomar conta de nós. Só que perder a cabeça nunca é a melhor solução. Nessas horas, a inteligência emocional nos faz respirar fundo e buscar outros caminhos para solucionarmos os problemas de maneira consciente e assertiva.

Shutterstock

4) Tenha empatia

A empatia é a capacidade de se colocar no lugar do próximo e isso é fundamental para a inteligência emocional. Ao levarmos em consideração o sentimento e a razão do próximo, conseguimos nos relacionar melhor com ele, entendendo suas motivações, por exemplo. Conhecer os interesses e debilidades do outro permite como que nos aproximemos mais das pessoas.

Vivian R. Ferreira
  

5) Busque um bom vocabulário emocional

Ao falarmos com o outro, seja em uma conversa mais simples ou um em um assunto mais delicado, devemos pensar muuuuito antes de falar. A análise do "discurso" é importante para que as nossas palavras sejam recebidas de maneira positiva. Afinal de contas, queremos que a conversa seja eficaz e produtiva, né?

Shutterstock

6) Trabalhe sua habilidade social

A  habilidade social pode ser definida como um conjunto de ações comportamentais que possuímos de acordo com cada situação. Através dela conseguimos nos inserir e transitar pelos mais diversos meios, adaptando-nos a eles. Contudo, mais importante que mudar, é saber o quanto podemos mudar, sem perder a nossa própria identidade.

Shutterstock

7) Não guarde rancor e saiba perdoar

Estamos sujeitos a cometer falhas e erros e resolver a situação é sempre a melhor forma de enfrentar um problema. Caso você não tenha concordado com a atitude de alguém, procure ter uma conversa franca com a pessoa, buscando uma solução cabível para a questão, sem ficar preso às emoções negativas.

wisegeek.com

8) Não se ofenda

Ás vezes nos deparamos com pessoas que apresentam um ponto de vista diferente do nosso. Até aí, tudo bem. Estamos sujeitos a ouvir elogios e críticas todos os dias. Mas qual é a nossa reação a elas? Cabe a nós não levar isso para o lado pessoal e tentar absorver o melhor do que o outro tem a nos dizer.

Shutterstock

9) Saiba dizer "não"

Uma pessoa com inteligência emocional possui autodisciplina e é capaz de controlar seus impulsos, seja na hora de falar com alguém ou responder um e-mail. Ela também toma decisões que considera as mais assertivas e desta forma baseando-se tanto no autoconhecimento quanto em suas habilidades sociais, sabendo dizer "não" ao notar que aquela decisão não é a indicada para aquele momento.

10) Seja assertivo

A assertividade é totalmente ligada à inteligência emocional. Ela é a capacidade de se comunicar de maneira aberta, clara, objetiva e adequada, tendo empatia em saber como o outro irá receber aquela informação.

#BoraPraticar?

Podemos notar como a inteligência emocional está totalmente ligada aos mais diversos campos de nossas vidas. Seja no âmbito profissional ou pessoal, essa capacidade nos torna mais conscientes de nossas ações e sentimentos. Como nos ensina o educador, jornalista e escritor Paiva Netto: “O que esculpe a nossa Alma são as ações que praticamos. Somos aquilo que pensamos, falamos e fazemos”.

Neste sentido, é importante destacar a Pedagogia da Legião da Boa Vontade, que propõe um modelo novo de aprendizado, aliando justamente "Cérebro e Coração." Essa linha educacional, formada pela Pedagogia do Afeto e pela Pedagogia do Cidadão Ecumênico, é aplicada com sucesso na rede de ensino e nos programas socioeducativos desenvolvidos pela LBV, no Brasil e no exterior.

O criador da proposta, José de Paiva Netto, explica que “ambas fundamentam-se nos valores oriundos do Amor Fraterno, trazido à Terra por diversos luminares, destacadamente Jesus, o Cristo Ecumênico, o Divino Estadista.”

Vale ressaltar que as unidades escolares da LBV, por apresentarem índice de evasão zero e convívio dos alunos entre si e com a equipe de profissionais sem situações de agressividade, têm compartilhado com as organizações que as procuram essas boas práticas empreendidas, que refletem positivamente nos espaços frequentados pelos educandos de sua rede de ensino e de seus programas socioeducacionais.

Viu como é facil aprimorar a sua inteligência emocional? ;)